Momento em que recebemos a o I Prêmio Paulo Freire ALERJ

Segue o link para o vídeo da cerimônia completa no IFCS-UFRJ: https://www.facebook.com/FlavioSerafiniPSOL/videos/441460883178278/

É com muita honra que reafirmo que esse prêmio é nosso. Da Minerva que me dá tanta força. É da UFRJ 100 anos e do protagonismo da mulher na ciência e educação, sobretudo na divulgação científica na área de inclusão e acessibilidade em ensino de química e agora, por que não no ensino de ciências?
Segue abaixo um pequeno protesto com o resumo e o capítulo de livro que descreve o projeto nas redes sociais que foram fruto da produto da minha dissertação no PEQui – IQ – UFRJ, no mestrado profissional que cursei:
Bem, como o nosso diploma foi apresentado com nome de autor errado, com nome do projeto errado e também suprimidos 2 autores, vou repassar o que mandei como resumo e links do projeto ganhador do I Prêmio Paulo Freire oferecido pela Comissão de Educação da Alerj – Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro na noite de premiação nos certificando no último dia 14 de novembro, no IFCS/ UFRJ Eventos acadêmicos (com direito a registro da TV Alerj e TV UERJ):
O capítulo que será submetido para avaliação da Comissão de Educação apresenta o produto final do mestrado profissional da professora Cristiana De Barcellos Passinato (Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro – Seeduc RJ e Instituto de Química da UFRJ / http://lattes.cnpq.br/4511971498276781) orientada pelo Dr. Rodrigo Volcan Almeida (IQ-UFRJ / http://lattes.cnpq.br/6424652558098121) e co-orientada pelo Dr. Waldmir Nascimento de Araújo Neto (IQ-UFRJ / http://lattes.cnpq.br/4908905422036211) – co-autores do projeto/produto final e capítulo apresentado nos links. Dito isso, o projeto consiste em um conjunto de redes sociais (um blog, grupo e fanpage no Facebook) que serve de instrumento para a comunicação intensa entre a autora e um grande público até então da área de educação em ciências, especificamente em química. Dentro dessas redes sociais ocorre uma troca mútua que orienta muitos professores e alunos de licenciatura. Os debates desenvolvidos são produzidos através da apresentação de atividades na área da Educação Especial e Inclusiva. Esse ambiente divulgou e ampliou tal diálogo na área da química. Como recorrência desse maior diálogo constata-se um maior interesse na promoção de acessibilidade em aulas dessa disciplina nas escolas, por exemplo. O impacto causado por esse projeto tem sido cada dia maior e mais surpreendente para os autores. Maiores detalhes no portfólio (links a seguir).
Links:
https://quimicacessivel.wordpress.com/…/capitulo-7-quimica…/
https://quimicacessivel.files.wordpress.com/…/revista-iq-gr… https://drive.google.com/…/1PKv5Qy0ZTfggndHkkyCTmz_Or_…/view https://drive.google.com/…/1orn4YGuuouj-mWko2egfGGNuZm…/view
Cristiana de Barcellos Passinato
MSc. em Ensino de Química PEQui-UFRJ
Especialista em Políticas Públicas e Projetos Socioculturais em Espaços Escolares CESPEB-FE-UFRJ
Doutoranda do curso de Educação, Gestão e Educação em Biociências – IBqM – UFRJ
Aluna do curso de Especialização em Acessibilidade Cultural do Depto de Terapia Ocupacional/Faculdade de Medicina-UFRJ
Professora Docente I
C. E. Dunshee de Abranches
Mat. SEEDUC RJ: 09666967
Técnica em Laboratório
SIAPE: 1763757
Comissão de Acessibilidade
Direção-IQ-UFRJ
Tel.: 3938-715
Cel.: 98601-9440

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s